LOCALIZAÇÃO DE LEITORES


web site estatísticas

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"VOCÊ ESTÁ AQUI DE METIDO".

.
.
.
Prefeitura de Floriano envolvida em mais um caso de intolerância. Não porque a instituição em si seja intransigente, mas por causa do atual ocupante do cargo de prefeito ser intolerante. Um funcionário me disse que para ler meu Blogue é preciso fazê-lo em casa. Qualquer acesso será punido severamente. Mas este será apenas mais um caso em meio ao estilo intolerante do atual administrador. Quantas vezes ele entrou na sala de um ex-funcionário dizendo em tom mais que autoritário que queria me processar e que ele tinha de dá um jeito. "Calma, prefeito, calma. Não há elementos concretos, objetivos nos textos dele para processá-lo". Ele trocou de funcionário e aí encontrou a tampa da sua panela. Estou sendo processado. Intolerância, pura intolerância. Leia abaixo matéria do portal Notícias de Floriano feita por ARISTÓCRATES CARVALHO.
.
.
"MÚSICOS DENUNCIAM ARBITRARIEDADE NA PREFEITURA DE FLORIANO

Publicado em 07.11.2010

Dessa vez eles colocaram a boca no trombone sem a intenção de executar sons mas sim de denunciar uma ofensa à profissão.

Uma possível arbitrariedade envolvendo a Prefeitura Municipal de Floriano e integrantes da banda de música do Município foi objeto de ácidas críticas por parte de vereadores e veículos de comunicação da cidade. Dessa vez eles colocaram a boca no trombone sem a intenção de executar sons mas sim de denunciar uma ofensa à profissão.

ENTENDA O CASO

A banda de música é composta por músicos profissionais e é sempre convidada a tocar em eventos oficiais do Município. Apesar dos bons serviços prestados à população o trombonista Edvan Reis, com 15 anos de serviços prestados à banda, foi colocado para fora do grupo por não ter aceitado fazer “serviços extras” na época da campanha eleitoral.

O descontentamento se multiplicou entre os colegas do músico. A explicação apresentada para a demissão foi uma possível insubordinação do funcionário ao ter cobrado para realizar um “serviço extra”, conforme declaração da Vereadora Ana Cleide (DEM). "Nós vamos apurar melhor e levar ao conhecimento do ministério público, pois não está correto exonerar um funcionário porque cobrou um serviço extra." Lembrou a Vereadora.

A insatisfação também aumentou porque o mesmo não teve a oportunidade de se explicar, sendo demitido sem o direito ao contraditório. Um grupo de músicos foi à procura de autoridades do Município, mas não obtiveram resposta alguma."

Autor desta reportagem: ARISTÓCRATES CARVALHO, da Redação do portal Notícias de Floriano. Clique AQUI para ler a matéria na fonte.

.

4 comentários:

Umbelina disse...

Oi Jair

Estou divulgando um curso de Libras que iniciará amanhã no Colégio Potencial. Venha participar e convide os seus alunos. Vai ser muito legal.
Abraços

JAIR FEITOSA disse...

Valeu, Umbelina.

Fiz uma postagem anunciando.

Um abraço.

Jair.

Aristócrates disse...

Professor Jair, sinto-me privilegiado por ser citado no seu blog.

Aristócrates Carvalho.

JAIR FEITOSA disse...

Aristócrates, na verdade é um prazer postar reportagens que esclareçam os motivos de termos uma cidade tão pessimamente administrada. Cada informação é valiosas porque assim podemos montar esse quebra-cabeça da incompetência. A imagem que se formará no final já dá para imaginar, não é?

Vem cá, teu nome tem alguma coisa a ver com o famoso discurso de Demóstenes, o político grego?

Um abraço.

Jair Feitosa.