LOCALIZAÇÃO DE LEITORES


web site estatísticas

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

CAMINHADA NA RUA 7. O 40 VISITA A CIDADE TODA NUM TRABALHO INTENSO - II.



NELSON JUNIOR e JUAREZ FEITOSA, meu pai.


IDÍLIO MACEDO e sua esposa MARILENE.


CHAGAS RABELO, jornalista, radialista e repórter.



LUCIANA LIMA, NELSON JUNIOR e CINTHIA SÁ.



MANOEL SIMPLÍCIO e JUAREZ FEITOSA.



No dia 26.09.2012. o Instituto Data AZ divulgou mais uma pesquisa em QUE mostra a disposição do eleitorado florianense em votar maciçamente no candidato Gilberto Junior 40. Na pesquisa, feita nos dias 22 e 23 deste mês, os números comprovam que o trabalho intenso e criativo feito pela coligação tem servido de parâmetro e indica que o trabalho deve continuar até o dia da eleição.

Mas o dia que deveria ser de comemoração pela confirmação da liderança da candidatura do 40 nas pesquisas foi um dia de muita ebulição por parte dos eleitores incautos que foram vítimas de mais uma infâmia deslavada elaborada pelos adversários de Gilberto Junior 40. Inventaram que a candidatura do PSB e do PRB seriam invalidadas com base num argumento facilmente desmentido, como pode ser lido na reportagem do Portal AZ (clique AQUI).

Por que inventaram essa mentira? Para diminuir o impacto tremendo que a notícia da liderança de GILBERTO JUNIOR 40 sobre adversários poderia causar nesses últimos dias de campanha. O jeito foi inventar essa ignominiosa mentira para desviar atenção das pessoas. Só isso. Só mentira, só deslealdade, só falta de caráter. 

De forma desleal, mentirosa, ignominiosa, imoral os adversários que não têm conseguido êxito em suas campanhas populistas e insolventes apelaram para a baixaria, aliás, são os velhos hábitos dos incompetentes que, geração vai e geração vem, voltam para a pauta das campanhas políticas através dos que não têm condições intelectuais, psicológicas, morais, técnicas e culturais para vencer o melhor candidato a prefeito destas eleições em Floriano, GILBERTO JUNIOR 40. 

Então, só lhes restam a mentira, a difamação e a insistência nesses métodos facilmente aplicados pelos incompetentes, imorais e desleais. Insistem e persistem em burlar a lei para chegar aos seus objetivos. Candidatos com esse tipo de caráter, ou falta dele, agem dessa maneira durante a campanha. Então, pede-se para que os eleitores pensem no que são capazes de fazer se, por infelicidade de nossa cidade, chegarem ao poder.

Mas a caravana do 40 vai passando pela cidade num trabalho duro e incansável. Os resultados têm deixado os adversários enlouquecidos ao ponto de perderem a mais comezinha das balizas nas relações sociais: o equilíbrio psicológico. Aqueles que empenharam todas as suas esperanças, e finanças, numa aventura improvável de eleição estão mais que desesperados. E isso, em parte, explica os devaneios morais dos desequilibrados.

Estamos conscientes de quanto trabalho ainda falta ser feito para que os números apontados nas pesquisas evoluam ainda mais e sejam confirmados no dia 07 de outubro. E estamos firmes neste trabalho.

Os outros... Bem! Os outros estão desesperados e perdidos.   


CAMINHADA NA RUA 7. O 40 VISITA A CIDADE TODA NUM TRABALHO INTENSO - I.












SALOMÃO HOLANDA é o candidato a vice-prefeito na coligação “Floriano! Agora é você!”




Terça-Feira, 25.09.2012., foi o dia de mais uma visita da caravana do 40 à Rua Sete de Setembro no bairro São Cristovão. A visita aos moradores daquela rua foi iniciada sem a presença do candidato a prefeito GILBERTO JUNIOR 40. Mas o candidato a vice-prefeito, SALOMÃO HOLANDA, e alguns coordenadores da coligação fizeram as honras de representar a coligação “Floriano! Agora é você!”.

GILBERTO JUNIOR 40 estava nos estúdios da coligação gravando programas de Rádio e TV. Mas chegou ao evento no meio da caminhada e levou ainda mais entusiasmo e alegria ao trabalho intenso que todos estão desenvolvendo de forma obstinada. O resultado de tudo isso pode ser comprovado nos números de todas as pesquisas divulgadas e, também, nas que não são divulgadas.

É 40.


PALESTRA DO CANDIDATO A VEREADOR ANDRÉ MELO 13.000.








Eu e minha “guerra semântica”.


FERNANDO ARAÚJO e GILDON CÉSAR e suas respectivas.


ANDRÉ MELO 13.000 discursando.


MARIA AUGUSTA, SAMARA SIQUEIRA, SORAYA LOPES e RENARA SIQUEIRA, filha da SAMARA, lá atrás.


GILBERTO JUNIOR 40 em seu discurso de propostas de governo honestas, realizáveis, justas e dentro das possibilidades financeiras do município.


Dia 14.09.2012. foi realizada na residência do candidato a vereador ANDRÉ MELO 13.000 uma palestra com a presença de cerca de 300 pessoas. Admiradores, simpatizantes, familiares, amigos, coligados políticos e colegas de profissão estiveram presentes para demonstrar a força política do grupo que apóia a candidatura de ANDRÉ dentro do PT.

Participei do evento assim como estive em todos os que fui convidado. E como sempre venho fazendo, publico fotos dos eventos. Algumas pessoas não compreendem muito bem o meu trânsito entre os candidatos a vereador em nossa coligação. Agem como se cada grupo político dentro da coligação fosse adversário do outro e o território seria delimitado pelo apoio público a um candidato.

Pode ser que alguns entendam que só se pode fazer política desse jeito. Mas vou além do campo meramente prático e utilizo conceitos para orientar minha prática. Por isso esses poucos instruídos nos conceitos políticos vivem a dizer mentiras a respeito de minha posição. São uns coitados. Enfim.

Mas a palestra do professor ANDRÉ MELO 13.000 foi festejado como um grande indicativo da aceitação imediata do seu nome por uma parcela eleitores para a Câmara. Não restam dúvidas de que as pessoas que tendem a votar nele estão diante de um grande nome e um profissional qualificado. A Câmara e a cidade ganhariam com sua eleição, pois a sua formação intelectual e social demonstram a sua capacidade de lutar por objetivos públicos.


sábado, 22 de setembro de 2012

O MAIOR SOFRIMENTO DE UM COVARDE É SER MEDÍOCRE.



“Nada é mais temido por um covarde do que a liberdade de pensamento” (LUIZ FELIPE PONDÉ). A postura que assumo para compreender essa frase é baseada no principio que diz que o exercício da liberdade é uma  forma de superação do homem por ele mesmo. Que quero dizer com isso? Sendo livre o homem pode agir de tal modo que agindo vai construindo a si mesmo e deixando um rastro de experiência para outros homens, como diz SARTRE.

Penso nesse homem como alguém que sendo livre vai conhecendo suas potencialidades e superando seus limites cada vez que experimenta uma escolha livre. Vai se tornando melhor a cada experiência, pois é capaz de experimentar, escolher e agir de forma que agindo livre e qualitativamente melhor vai se tornando, como homem, um ser melhor.

Um homem livre, portanto, é um homem corajoso. Ele não padece do sofrimento do covarde que além de ser medíocre é limitado e por isso sofre quando se depara com um homem livre. O covarde inveja a coragem e a liberdade do homem livre porque elas impulsionam o homem livre rumo a sua auto superação. E o covarde se mantém preso à sua imutável incapacidade de agir melhor. Ele sempre age do mesmo jeito, não inova, não faz diferente dele mesmo. O que ele faz o identifica, é a sua identidade. A mediocridade é a identidade do homem covarde.

Tendo o homem covarde assumido por acaso algum tipo de poder sobre outros homens então ele faz de tudo para manter próximos de si apenas os covardes iguais a ele ou os que se acovardam para se aproveitarem de sua própria submissão. Da submissão ao covarde que, neste caso por acaso, exerce algum tipo de poder.

Agindo sempre desse modo, o covarde faz, inicialmente, uma caça às bruxas. Ele procura identificar os homens livres para expulsá-los do seu grupo de poder. Os homens livres lhes são uma ameaça. No entanto, nem todos se vão. Há aqueles que, de alguma forma são inteligentes, negam a sua liberdade para se tornarem submissos e, fazendo isto, abrem mão de se tornarem melhores, tornam-se também covardes.

Neste caso, entendo que a covardia é revelada quando o inteligente abriu mão de ir além do que ele é para se tornar um igual ao covarde. Se tornou um homem medíocre para não se tornar um homem livre. E isto para não desagradar ao covarde que exerce algum tipo de poder.

A liberdade de pensamento pode se tornar um exemplo perigoso a ser seguido por aqueles que não se perceberam ainda potenciais homens livres. Através de exemplos abrem-se as possibilidades de outras experiências. O homem covarde, portanto, medíocre, como eu disse antes, age sempre do mesmo jeito. Ou porque não conhece outras experiências, oportunidades, ou porque prefere o comodismo da mediocridade mesmo.

Estando diante de outras possibilidades construídas e mostradas pelo homem livre o medíocre percebendo-as pode se tornar livre também se a partir de tais experiências buscar construir a sua vida e a sua liberdade também. E aí SARTRE diria, “somos livres com os outros”, porque a nossa liberdade liberta também os outros.

Nesse sentido é que o covarde tem medo e tenta anular todos os homens livres. Seja através de violência simbólica ou física. O que o covarde não suporta é pensar em perder o pouco de poder que exerce por acaso, e não por competência, e perder também a influência e a oportunidade propositada de oprimir os inteligentes medíocres.

Então, ele tenta amedrontar os homens livres para que estes se afastem de sua querida mediocridade e não a revelem com a inteligência que os homens livres são portadores. O covarde medíocre quer o homem livre longe para que ele, covarde, não seja desnudo de sua incompetência e de sua mediocridade. O covarde é incompetente e medíocre, gosta disso, sabe disso, mas como a maior parte da sociedade despreza essas “qualidades” dos covardes, então, ele fará de tudo para que não sejam expostas.

Pelo contrário, o covarde fará de tudo para que a mediocridade e a incompetência sejam transformadas, pela via da mentira renitente, propagandeada cem vezes, em qualidades que ele sabe não possuir, mas que deverá ser a sua imagem que aparecerá para aqueles que desconhecem a verdadeira face do covarde.

Nesse caso, ele mesmo mente e também paga caro para que mintam a seu respeito e com isso tenta “construir” uma imagem falsa, mas adequada para que parte da sociedade possa lhe aceitar melhor no posto de poder que assumiu por acaso. Pois em circunstâncias outras não teria, como é próprio dos medíocres, competência para assumir.

E a saga do covarde medíocre vai seguindo em frente tentando amedrontar mais e mais pessoas livres através das mais variadas formas de constrangimento e alegações imbecilizadas e imbecilizantes, como é próprio dos covardes medíocres. E sempre amparado, ensejado e oralizado pelos mais incompetentes mediadores da mediocridade, uns que são por formação e deformação medíocres e outros que abriram mão de ir além de si mesmos em busca de serem “versões melhores de si mesmos”.  

Mas cada medíocre sabe o quanto sofre por ser medíocre. E seu maior castigo, além do que a lei pode sugerir, é conviver com a consciência que ele é um ser menor, inferior ao homem livre. Isto só ele sente lá no seu íntimo e não confessa a ninguém, pois lhe dói muito. Podendo chegar até o limite de negar para si mesmo, assim como faz com todo o resto. Mas ele é covarde e medíocre. E isto lhe dói. Oh! Como dói. E ele sabe bem disso. Não é, covarde?      


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

FOGOS DA IRRESPONSABILIDADE DELIBERADA.



Fotografei esta cena hoje de manhã em que o carro do Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar um princípio de incêndio no bairro Irapuá II provocado pelo ato irresponsável daqueles que pensam que podem fazer o que querem em nossa cidade. Os bombeiros foram acionados e apagaram o fogo. Vejam que três bombeiros estão na cena. Dois em baixo e um terceiro em cima do muro apagando o fogo provocado pelos irresponsáveis.




Hoje de madrugada fui acordado com a mais degradante demonstração de falta de respeito e irresponsabilidade por parte de um bando de irresponsáveis que não tem o menor pendor para viver democraticamente em sociedade respeitando o direito dos outros de terem horário para dormir e acordar.

Esse bando de irresponsáveis se pôs a acordar a cidade inteira na mais clara demonstração de afronta à lei e aos poderes constituídos. Não teme as autoridades porque está revestido de arrogância e prepotência típicas dos que exercem o poder como se fosse algo de sua propriedade particular. Exerce o poder como quem está impondo a sua vontade particular, pessoal sobre os direitos dos demais sem se preocupar com as condições físicas, psicológicas, biológicas dos cidadãos.

É, na verdade, um bando de pulhas sem escrúpulos, sem medida. Esse bando quer fazer da cidade algo em que eles possam demonstrar todas as suas vontades deprimentes e violentas. São uns biltres acostumados a fazer o que fazem sem ser incomodados pelos braços da lei.   São elementos sem o menor pendor para respeitar a vida dos outros. São capazes de passar por cima dos mais basilares direitos sociais.

Hoje, 14.09.2012., às 05h:00 a cidade de Floriano foi violentamente submetida à vontade de um bando de sem leis que soltou fogos de artifício até as 06h:00. Foi uma hora de tormento e desassossego para os cidadãos.

Não respeitaram os direitos das pessoas doentes que ficam nos hospitais em estado de internação para que, dormindo, possam recuperar-se de suas enfermidades. Não respeitaram as pessoas mais velhas que sofrem com o barulho estúpido de fogos de artifício. Não respeitaram as crianças que necessitam dormir para garantir seu bem-estar. Não respeitaram, enfim, o cidadão florianense que tem todo o direito de dormir bem e acordar de acordo com as suas necessidades e não por uma vontade doente e imbecil de um bando de elementos irresponsáveis.

É nisso que dá colocar no poder pessoas desrespeitosas, arrogantes, prepotentes, imbecilizadas e idiotizadas pelo exercício de algum tipo de poder. Os despreparados estão à espreita para continuarem cometendo essas irresponsabilidades na cidade.

Toda pessoa de bom senso e que pretende ter a paz, o sossego, a lei, a ordem de nossa cidade de volta não pode seque pensar em dar continuidade a um projeto político que transformou nossa cidade num campo de exposição das mais primitivas vontades imbecilizantes e desrespeitosas.

Quem tem bom senso e dignidade não se permitirá agressões gratuitas e cretinas sem expressar sua indignação da forma mais ostensiva possível. Como fazer isso de um modo diferente do que estou fazendo? Dizendo não a esses irresponsáveis e imbecis que puseram a cidade em estado de revolta e indignação. E isto pode ser feito através da escolha de um político que respeite as pessoas e tenha em seus princípios e valores a vontade de defender os direitos dos cidadãos. E não de afrontá-los a toda hora como estão fazendo hoje em dia.

A cidade de Floriano não pode mais se permitir ser afrontada da forma mais vil e irresponsável como foi na manhã deste dia.  




quinta-feira, 13 de setembro de 2012

PALESTRA DO 40 NO BAIRRO BOM LUGAR.






GILBERTO JUNIOR é advogado e professor e aproveita essas habilidades e competências para ensinar às crianças como se faz política com dignidade e respeito.


GILBERTO JUNIOR 40 ao lado do candidato a vereador RIBAMAR DOS SANTOS (direita). Dois candidatos com propósitos políticos claros e honestos.


ANDRÉ MELO, candidato a vereador com visão política aprendida na academia e na prática através de sua relação com as pessoas. 


SALOMÃO HOLANDA, candidato a vice prefeito, as suas verdades sobres os fatos desmascaram os discursos daqueles que querem impor mentiras como sendo verdades inquestionáveis.  


GILBERTO JUNIOR 40 expressando sua indignação com os ataques vis e irresponsáveis de um adversário sem noção de civilidade. 


Ontem, 12.09.2012., houve mais uma palestra do candidato do PSB à prefeitura de Floriano, GILBERTO JUNIOR 40, e seu vice SALOMÃO HOLANDA. Desta vez foi no bairro Bom Lugar. Muitos moradores do bairro estiveram presentes manifestando a alegria e o entusiasmo de terem escolhido votar no 40.

É o que tem ocorrido em todos os bairros da cidade. Nas manifestações políticas proferidas por GILBERTO JUNIOR, seu vice SALOMÃO HOLANDA e os candidatos a vereador, os moradores dos bairros chegam às palestras manifestando alegria e contentamento por ter escolhido o melhor dentre os candidatos desta eleição. Não é uma impressão individual e partidária minha, mas uma constatação que pode ser colhida com todos que param para observar os detalhes do que ocorre nas palestras.

As crianças participam de forma efusiva por se identificarem e ficarem bem à vontade nos eventos. É uma forma de educação política. Mas no caso das palestras do candidato 40, GILBERTO JUNIOR, uma educação baseada em princípios e valores de um homem de caráter, honesto, competente e digno. As crianças não têm como conviver com tais valores, nesse tipo de evento, indo a qualquer palestra dessas que existem por aí.

Aula de dignidade e honestidade elas podem assistir participando das palestras proferidas por GILBERTO JUNIOR. É o que posso perceber ao participar delas.

Na palestra de ontem, GILBERTO JUNIOR manifestou sua tristeza e indignação pelo fato de ter ido aos programas eleitorais responder a acusações irresponsáveis de um candidato que certamente não tem muita coisa digna a apresentar aos eleitores. E por isso assacou contra GILBERTO JUNIOR difamações do mais baixo nível. Mas a Justiça Eleitoral garantiu o direito de resposta. A tristeza de GILBERTO 40 reside exatamente aí, ter de responder a difamações irresponsáveis.

Isto revela claramente a falta de dignidade e propósitos positivos de um candidato quando ataca de forma vil os adversários acreditando que é assim que se faz política. É desse tipo de comportamento que as crianças devem se afastar, pois quando se acredita que política se faz assim mesmo está-se educando as pessoas para a baixaria e a indignidade. O que é o oposto da civilidade.

GILBERTO 40 deu uma aula, ontem, de dignidade e equilíbrio emocional ao rebater com respeito os ataques abomináveis de um candidato que não tem medida de civilidade, de respeito à vida e à dignidade humana.

As crianças devem se afastar desse tipo de politiqueiro. Elas não têm nada de bom e proveitoso a aprender com político atrasado desse tipo.  



ESQUIZOFRENIA ELEITORAL.



Dados da pesquisa Data AZ numa eleição estimulada. GILBERTO JUNIOR 40 é o preferido disparado do eleitorado florianense.


Dados sobre a rejeição dos candidatos. O candidato do pior prefeito da história da cidade incrementou os números da pesquisa associando à rejeição do prefeito a sua própria. Mais da metade do eleitorado não vota nele de jeito nenhum.


Na pesquisa eleitoral para prefeito de Floriano realizada entre os dias 08 e 09/09 e divulgada pelo Instituto Data AZ no dia 11.09.2012. o candidato do PSB 40 GILBERTO JUNIOR aparece mais uma vez na frente de seus dois adversários com uma folga considerável de intenção de votos.

A folga é tanta que mesmo somando as intenções de votos dos adversários eles não alcançam o percentual atribuído a GILBERTO JUNIOR 40. Este fato se repete em todas as pesquisas feitas anteriormente. Tanto as divulgadas como as que não foram divulgadas. Até mesmo as que foram registradas, mas não foram divulgadas.

Mas o que quero comentar aqui é a grita dos adversários em relação à divulgação dos fatos. O PSDB fez e registrou no TRE uma pesquisa (clique para ver AQUI), mas não divulgou os resultados. Soube de uma fonte crível que o PTB teria feito uma pesquisa e não registrou, mas os resultados não diferentes em relação à posição de GILBERTO JÚNIOR 40. Difere da do PSDB apenas em relação à 2ª colocação.

Na pesquisa do PSDB o segundo colocado é o candidato do partido. Na suposta pesquisa do PTB quem aparece em 2º lugar é o candidato do partido. Sem entrar no mérito das discrepâncias dos números entre as duas pesquisas não divulgadas um fato chama a atenção nessa gritaria toda em relação às pesquisas apresentadas pelo PSB.

Nenhum dos dois partidos adversários divulga seus números para contestar os apresentados pelo PSB. Apenas procedem de maneira descontrolada na tentativa de negar a realidade. Não apresentam argumentos sólidos. Só lançam mão de insinuações de fraude, pois apontam erros que, segundo as análises feitas por eles, invalidariam as pesquisas divulgadas.

Dizem que os números são falsos, mas não apresentam os verdadeiros. Este tipo de argumento põe em cheque o apelo à suspeição, pois apenas se diz que algo é falso sem apresentar o que seria o verdadeiro. Ficam no campo da pura geração da descrença nos números estatísticos. O que me parece estranho.

A intenção mais visível dessa gritaria desequilibrada que eu consigo perceber é que ela coloca em dúvida as pesquisas eleitorais como se fossem produtos que se pudessem comprar como quem vai a um supermercado. O que se está dizendo por vias tortas é isso. Mas é uma contradição eivada de idiotia, esquizofrenia, pois os que gritam desequilibradamente contra os resultados divulgados vão aos institutos encomendar seus “produtos” e ao mesmo tempo não têm coragem de “consumi-lo”. É esquizofrênico.

Agindo desse modo, os adversários de GILBERTO JUNIOR se mostram apenas desesperados com a iminência da derrota fragorosa no dia 07 de outubro. Pois não estão sendo sensatos em suas críticas e nem muito menos nos instrumentos que estão utilizando para combater o adversário. Estão fugindo da civilidade para o campo de uma espécie de “guerra suja”, onde, para se conseguir o que se quer não estão se orientando por princípios basilares da civilidade.

Estão, através do desespero de suas expectativas frustradas, criando uma atmosfera pesada para o dia do embate eleitoral. Esses mecanismos do vale tudo pode levar qualquer período eleitoral para o rumo da incivilidade, para a baixaria, para a violência simbólica e física simplesmente porque os despreparados não querem se submeter às regras do embate político. Apenas um vencerá o pleito eleitoral. Não adianta baixaria, violência, pois a Justiça Eleitoral e a Polícia estão aí para garantir a civilidade do processo.

Em resposta a uma pergunta que fiz ao jornalista responsável pelo Instituto Data AZ, ARIMATÉIA AZEVEDO, sobre os ataques desferidos contra seu instituto de pesquisa por aqueles que desequilibradamente se manifestaram em público atacando a credibilidade do mesmo, ele disse: “vou respondê-los depois da apuração dos votos em Floriano”. Resta saber que tipo de resposta será dada. Pode ser uma solicitação formal de comprovação das ilações desferidas contra o instituto. Não sei, mas vamos aguardar.

Só sei que aqueles que atacaram a credibilidade das pesquisas divulgadas sem demonstrar factualmente por que estariam erradas não têm a mais remota dúvida em relação aos números de suas pesquisas. São dogmáticos em relação aos seus números, mas são céticos em relação aos números dos outros. São uns esquizofrênicos, na verdade. 


P. S.: Link para a pesquisa do Data AZ, clique AQUI. 





sexta-feira, 7 de setembro de 2012

DJ LEO PEDRA 28.444. CANDIDATO A VEREADOR.






A simplicidade e a persistência de LEO PEDRA.


EDMILSA SANTANA fazendo a defesa do voto em seu sobrinho LEO.


LIANA SANTANA refletindo sobre os motivos que os eleitores devem levar em consideração na hora de escolher LEO PEDRA vereador. 



Ontem, quarta-feira 06.09.2012., fui convidado a participar de uma palestra do candidato a vereador DJ LEO PEDRA 28444 (PRTB). Fui à palestra e participei com minha arrasadora “guerra semântica”. Mas não tem algo estranho aqui no começo deste texto?

LEO PEDRA é de um partido que por força das circunstâncias políticas que modificaram radicalmente o quadro da eleição municipal deste ano em Floriano ficou obrigatoriamente aliado ao candidato do pior prefeito que esta cidade já teve. Por quê?

A mudança radical se deu em virtude da ação despropositada do prefeito mais incompetente da história da cidade, que também é presidente do PTB, partido da situação, quando traiu a confiança do até então candidato do grupo político da situação, professor OSCAR PROCÓPIO. 

Na véspera da convenção o prefeito e um grupo restrito de confirmadores de seus desmandos políticos substituíram o já lançado, extraoficialmente, candidato OSCAR PROCÓPIO, sem seu conhecimento, substituindo-o por um desconhecido e rejeitado candidato forçando, com esta atitude traidora, o desvinculamento de alguns partidos da base aliada e ligados a OSCAR.

A sequência foi uma luta inglória dos presidentes dos partidos aliados, alguns sendo presidentes provisórios de legendas pequenas, para permanecerem como presidentes. A força política do prefeito junto aos diretórios estaduais desses partidos fez com que alguns presidentes provisórios fossem destituídos de seus cargos no diretório municipal.

Deu-se então essa situação. Por força de lei alguns candidatos tiveram de permanecer em partidos que estão aliados ao grupo da situação. Outros preferiram, por culpa da maior traição da história política de Floriano, ir para outros partidos e coligações por não serem candidatos ou terem mandatos políticos.

LEO PEDRA é do PRTB. Eu sou filiado ao PSB. Teoricamente somos adversários políticos, mas só teoricamente. Ontem, mesmo sendo um evento de candidato a vereador de outra coligação, expressei o meu pensamento político e os critérios que utilizo para definir meus candidatos. Disse que o bairro São Cristovão deve se unir em torno de um nome para que as inúmeras necessidades do bairro sejam minimamente solucionadas através do empenho direto e intermitente de um vereador.

Fiz minha “guerra semântica” e em seguida pedi aos cerca de 70 moradores do bairro presentes ao evento que votassem no meu candidato a prefeito: GILBERTO JUNIOR 40. Ninguém fez nenhuma manifestação contrária ao meu pedido. Pelo contrário, nas conversas pós-palestra fiquei entusiasmado porque várias pessoas me confidenciaram que o vereador é o LEO PEDRA, mas o prefeito é GILBERTO JUNIOR 40.

Não sei verdadeiramente o porquê, mas o candidato a prefeito da coligação a que pertence LEO PEDRA esteve no evento e rapidamente foi embora sob a alegativa de que tinha outra palestra para ir. Nem se dirigiu às pessoas ali presentes. Nem justificou respeitosa e publicamente a sua ausência.

A palestra foi iniciada pela professora Doutora EDMILSA SANTANA, tia do LEO PEDRA. Ele fez um breve histórico de sua vida e de sua família no campo político. Fez um resgate da história do bairro quando anunciou que tem vários contos sobre personagens e histórias que ocorreram ali.

Citou os problemas do bairro e as soluções possíveis e pediu às pessoas que votassem em LEO para terem um mediador junto ao poder executivo, através de encaminhamentos do legislativo, em busca de soluções efetivas dos problemas do São Cristovão.

Em seguida falou LIANA SANTANA, irmã do LEO PEDRA, que é ativista política e produtora de eventos culturais e políticos. Ela já foi presidente da AFES no tempo de estudante secundarista. LIANA fez uma reflexão sobre a conjuntura que poderá levar seu irmão à câmara de vereadores.

Enfim, foi uma noite proveitosa e alegre. Foi uma noite em que 70 moradores daquele bairro abandonado pelo pior prefeito que Floriano já teve tiveram mais uma oportunidade de fazer política como deve ser feita. Discutindo e apresentado soluções e solucionadores.

Pedi, na ocasião, que as pessoas pensem coletivamente e em seu bem-estar no bairro e votem no LEO PEDRA. Eu o conheço e sei de sua integridade, persistência, honestidade, dedicação ao trabalho e ação comunitária. Um homem assim deve ser representante de seu bairro na câmara, assim penso. 


Se houver necessidade, corrijo depois. 


quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A RAZÃO PODE EVITAR A FARSA.





Qualquer cidadão ou cidadã tem todo o direito de eleger seus critérios para escolher um candidato a prefeito ou vereador em qualquer cidade do país de acordo com seus princípios. Esta premissa é universal e perfeitamente defensável.

Qualquer cidadão ou cidadã tem todo o direito de, ao ter escolhido seus critérios, votar nesse ou naquele candidato a esse ou aquele cargo. Também uma premissa universal e defensável.

O que venho questionar aqui é a definição dos critérios para a ação no âmbito político, portanto no âmbito social, portanto algo que me diz respeito porque decorrerão implicações sobre a minha vida social e coletiva.

Em 16 de dezembro de 1989 eu estava vindo de Fortaleza, onde morava, até aqui para meu primeiro voto para presidente da república. Próximo à Floriano me atrevi a perguntar a algumas senhoras que conversavam entre si algumas cadeiras a frente, sobre assuntos outros, em quem elas iriam votar para presidente. A resposta sorridente e quase envergonhada foi: “Vou votar no COLLOR”.

Mais atrevido ainda, visto que votei e fiz campanha para LULA, perguntei qual o motivo que as levou a definirem-se por aquele candidato. A resposta mais envergonhada e quase escondida entre dentes e olhares entre si foi: “É porque ele é mais bonito que o LULA”.

E foi assim também pelo país todo. Pessoas votando apenas pela aparência de um candidato. Em 1994 ocorreu de forma similar, também no âmbito presidencial, entre FHC e LULA. Eu perguntei a uma senhora que estava sentada numa cadeira sob um quadro de Jesus pendurado na parede em quem ela iria votar para presidente. Ela respondeu sem pestanejar: “Vou votar em FERNANDO HENRIQUE”.

Por quê? Ela respondeu: “Não voto em homem com barba, eles não prestam”. E eu passando a mão na minha barba dirigi meu olhar para o quadro de Jesus sem dizer mais nada. Porém ela percebeu o meu olhar e minha intenção e retrucou: “Mas esse homem aí é diferente”.

Em 2004, aqui mesmo em nossa cidade, um número expressivo de eleitores votou baseado em sentimentos de pena, de emoção primitiva (aquela que dificulta a compreensão racional do sentimento) e elegeu e reelegeu um prefeito que fez campanha exclusivamente baseado no apelo emocional do pobrezinho, do semi-analfabeto, do coitadinho, do negro pobre...

A história serve para aprendermos com os fatos. Quando os fatos nos servem como parâmetros, para o bem ou para o mal, somos capazes de agir de forma a não repeti-los ou repeti-los de acordo com as conveniências. Mas podemos utilizá-los para educar ou orientar.

Em Floriano, em 2012, nesta campanha para prefeito, tenho ouvido pessoas, principalmente mulheres, definindo seus votos baseadas em critérios absolutamente destituídos de qualquer racionalidade, posto que a razão deve ser um dos critérios para nos orientar na tomada dessa decisão: o voto para prefeito ou vereador. E por quê?

Não somos só razão. Somos também sentimentos e emoções. Mas quais desses atributos humanos devem nos orientar melhor rumo às decisões que exigem de nós planejamento, objetivos, cálculos específicos, escolhas técnicas... ?

Votar exige de nós uma identificação de ideias, objetivos, escolha de prioridades, ideologias que irão fundamentar as nossas vidas no âmbito social. Isto não se deve fazer baseados em emoções primitivas ou sentimentos estéticos libidinosos. Quando se escolhe os critérios baseados nisto as consequências sociais das escolhas são pavorosas, revoltantes, finalizadoras.

Exemplos: da eleição do mais bonito em 1989 resultou o impeachment por corrupção de COLLOR. Da eleição do imberbe de 1994 resultou na política de exclusão social, concentração da riqueza, da formação de impérios econômicos dantescos à economia popular. São as consequências mais aparentes da escolha do tipo libidinosa.

Em Floriano foi eleito o prefeito mais incompetente da história da cidade, o pior prefeito que esta cidade já teve e que sem nenhum prepara intelectual e técnico levou a nossa cidade à situação deplorável em que se encontra hoje: lixo, mato, sujeira, buracos, esgoto de fossas a céu aberto, malfeitos, denúncias de corrupção feitas pelos órgãos fiscalizadores...

O que se espera dos outros cidadãos é que tenham consciência que seus erros político vão afetar diretamente a vida de toda a cidade. O que se espera é que as novas gerações aprendam com os erros do passado. E que os erros sejam colocados no nível das ações que nunca mais deverão ser praticadas. Ou, pelo menos, evitadas.

Vamos todos votar baseados em critérios sérios, racionais e com consciência política coletiva. Esse negócio de votar no “bonitinho” é um apelo irracional e prejudicial a toda a cidade. A história confirma o que estou dizendo.

Não vamos repetir os erros que legaram para todos nós presidentes e prefeito incompetentes e incapazes de justificar a escolha libidinosa no campo das decisões políticas. 

"A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa." (KARL MARX).




terça-feira, 4 de setembro de 2012

O SUCESSO DA 3ª CAMINHADA DAS MULHERES EM APOIO AOS CANDIDATOS GILBERTO JUNIOR 40 E SALOMÃO.





  No centro da foto: SALOMÃO HOLANDA (camisa listrada) e GILBERTO JUNIOR (camisa branca).





Candidata a vereadora GRACINHA 10.000


Domingo pela manhã cedo fui deixar a minha esposa e duas vizinhas na caminhada do 40. A concentração foi lá em frente à rodoviária. Em seguida desci para cumprir outros compromissos já agendados.

Às nove horas fui pegá-las no comitê do 40 e vi a quantidade imensa de pessoas que participaram da caminhada em defesa dos programas, projetos, ideias, ideais do candidato a prefeito GILBERTO JUNIOR 40.

A terceira caminhada das mulheres coroou essa participação maravilhosa e impressionante das mulheres de bem de Floriano que estão à frente, também, desse movimento pelo resgate de nossa cidadania e de nossa dignidade. Floriano é uma cidade que pode e merece ser respeitada por um prefeito que seja honesto, digno, autêntico, inteligente, competente e respeitador.

GILBERTO JUNIOR além de ser reconhecido pela maioria absoluta da população como aquele que detém os princípios e valores mais qualificados para o exercício do poder público municipal é um homem preparado para ser prefeito porque possui autenticidade e autonomia intelectual e moral.
Não tive a oportunidade de registrar com fotos a caminhada, mas me atrevi e peguei algumas fotos do evento no Facebook da candidata a vereadora GRACINHA 10.000.

A alegria, a esperança, o entusiasmo incentivam cada vez mais a participação das mulheres e de homens na caravana do 40 rumo à solução de todas as mazelas que o atual prefeito enterrou a nossa cidade através de sua administração infeliz.