LOCALIZAÇÃO DE LEITORES


web site estatísticas

quinta-feira, 4 de março de 2010

INSTITUTOS FEDERAIS, NOVA REALIDADE.

.
..
Em oito anos de governo FHC (PSDB) foram construídas 10 unidades da antiga Escola Técnica Federal. Em oito anos de governo FHC (PSDB) não houve reajuste de salários dos funcionários da instituição. Comparando-o com o governo LULA entendemos porque a elite desse país apoia incondicionalmente SERRA para presidente. Os Institutos Federais destinam-se à educação dos trabalhadores e de seus filhos. FHC proibiu, por lei (leia abaixo), que fossem construídas novas unidades. Mas o governo LULA rompe com essa postura reacionária e demonstra que o país pode e deve investir em educação de qualidade para aqueles que sempre foram relegados às escolas despreparadas.
.
.
GOVERNO LULA EXPANDE REDE DE ENSINO TECNOLÓGICO
.
Parlamentares da bancada petista da Câmara fizeram um balanço nesta quinta-feira (19) da política de expansão das escolas técnicas do governo Lula. Por ocasião da inauguração, em Brasília, da primeira de um total de cem escolas técnicas previstas para serem concluídas neste ano em todo o País, os petistas avaliam que o governo Lula, deu uma nova roupagem ao ensino tecnológico brasileiro, praticamente falido durante os oito anos de FHC.
.
Os parlamentares lembram que o governo Lula recebeu o sistema com apenas 140 escolas técnicas. A expectativa do governo é de fechar 2010 com mais de 350 centros em pleno funcionamento.
.
“O programa de expansão das escolas técnicas do governo Lula promoveu uma verdadeira revolução na qualificação profissional de nossos jovens, o que é fundamental para o País. O nosso potencial produtivo só vai ser aprimorado se tivermos a capacidade de qualificar nossa mão-de-obra. Para tanto, é indispensável que o governo federal assuma essa demanda, como fez o governo Lula”, avaliou o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG).
.
Crime contra a juventude
.
De acordo com o petista, o governo FHC cometeu um grave crime contra a juventude brasileira. “As medidas de FHC, que estancaram o crescimento das escolas técnicas no País, foram um verdadeiro crime contra a democracia e a população brasileira. Isso provocou uma ruptura muito grande na formação dos nossos jovens e levou o País a um alto índice de evasão escolar, devido ao desestímulo do governo”, avaliou Reginaldo.
.
O petista referiu-se ao projeto de lei nº 9.649/98, aprovado por FHC, que proibia a expansão do sistema federal de educação profissional. Diz seu artigo 47, parágrafo quinto: "A expansão da oferta de educação profissional, mediante a criação de novas unidades de ensino por parte da União, somente poderá ocorrer em parceria com Estados, municípios, Distrito Federal, setor produtivo ou organizações não-governamentais, que serão responsáveis pela manutenção e gestão dos estabelecimentos de ensino".
.
O deputado Carlos Abicalil (PT-MT), militante das causas educacionais do País, também fez uma leitura positiva da atual política de educação tecnológica do País. “O governo Lula inverteu a lógica Demo-tucana de acabar com o ensino tecnológico e reestruturou o setor no País com um programa de expansão avançado e adequado. O decreto que impedia a expansão do ensino técnico no País foi um dos golpes mais perversos para a qualificação da juventude brasileira”, afirmou Abicalil.
.
O petista avalia que a robustez da economia brasileira frente à crise financeira mundial está intimamente ligada aos investimentos que o governo Lula vem fazendo desde 2003 na qualificação e na educação dos jovens. Durante o governo FHC, o descaso com as escolas técnicas federais era tal que, de 1995 a 1998, não foi autorizada a contratação de um único docente ou técnico para o sistema de 140 escolas. Em 1998, o orçamento do sistema atingiu o fundo do poço: R$ 856 milhões, a valor presente. A título de comparação, o atual governo autorizou, de 2003 a 2006, a contratação de 3.433 docentes e técnicos, e o orçamento do sistema, em 2005, atingiu R$ 1,2 bilhão.
.
O campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília inaugurada no Distrito Federal, nesta terça-feira(17), em Planaltina, custou ao governo R$ 5,5 milhões. Já foram contratados 30 docentes e outros 30 até 2010. No campus são oferecidos cursos técnicos de nível médio em agropecuária, agroindústria e guia de turismo a 450 alunos.
.
O Instituto Federal de Brasília é um dos 38 institutos criados por lei em todos os estados brasileiros, em dezembro de 2008. O objetivo do governo federal é dar mais capilaridade, mais contato com os trabalhadores e com a realidade econômica de cada mesorregião do País. Estas são as características que colocam os institutos federais de educação, ciência e tecnologia em pé de igualdade com as universidades federais.
.
Agência Informes
.
.

2 comentários:

Maria Amelia Ramos de Araujo disse...

Jair,talvez não se lembre de mim.Meu nome é Amelia e fizemos especialização em Docência do Ensino Superior no ano de 2000.Há alguns dias atrás fazendo uma faxina nos meus livros encontrei um artigo que você escreveu e pediu que eu lesse e opinasse.Fiquei muito feliz ao encontrar o seu blog e constatar que você continua essa pessoa consciente, crítica e atuante. Parabéns pela sua inteligência e visão ampliada.Acompanharei com frequência o seu blog. Um abraço!

Anônimo disse...

Olá Amélia.

Lembro, sim, de você. E qual a sua opinião sobre o texto? (eheheh). Obrigado pelos elogios. Espero que você acesse sempre o meu Blogue. Ah, o Antonio José Rodrigues da Silva (Eng. Mecânico e Matemático) está em Zé Doca, no Instituto Federal. Ele também tem um Blog: www.antoniojoserodrigues.blogspot.com

Um abraço.

Jair.